Tolerância, precisamos falar sobre

Os FatosA falta de tolerância que ocorreu na cidade americana de Charlottesville, Virginiam, é algo de muita tristeza para todos nós. Basicamente: um grupo de supremacia branca se juntou a um grupo de neonazista para protestar contra a retirada de uma estátua do General Robret E. Lee. O General Lee foi o líder do exército Confederado do sul dos E.U.A. que lutou pela separação desses estados do resto do país, tendo uma das causa, a abolição da escravidão.

Tolerância é ser conta supremacia branca

Tolerância é ser conta supremacia branca

O sul dos E.U.A. é, até hoje, agrário. Diferente dos estados do norte, que tem forte industrialização, no sul a mão de obra do campo foi no século 19 muito necessária e utilizava-se de escravos negros africanos.  Quando Abraham Lincoln foi eleito presidente, sendo um defensor da abolição, os estados do sul se revoltaram e começaram uma sangrenta guerra civil que durou 3 anos e matou, aproximadamente, 1.000.000 de pessoas.

Após mais de 150 anos, em alguns lugares, esses escravocratas são reverenciados com estátuas que vem sendo removidas, muitas vezes por novos líderes locais eleitos que são negros ou latinos. Foi o caso de Charlottesville.

Alegando o direito de liberdade de expressão, esses grupos intolerantes saíram em marcha pela cidade, cantado palavras de ordem contra negros, latinos, imigrantes (mesmo todos eles serem descendestes de imigrantes) , judeus, homossexuais e feministas! A lista é grande. Muitos carregavam tochas, em alusão a Ku Klux Kan e a bandeiras nazistas. Entraram em conflito com grupos de defesa dos diretos dessas minorias, com a polícia e, causaram a morte de uma pessoa em um caso de atentado semelhante ao que ocorre na Europa.

A questão é: tem essas pessoas o direto de ser intolerantes e a sociedade deve permitir essas manifestação?

A resposta simples é NÃO!

O paradoxo da tolerância

No caso de uma sociedade ser totalmente tolerante e tudo permitir, vai haver, nessa sociedade uma parcela que é intolerante a alguma coisa (negros, latinos, imigrantes, judeus, homossexuais e feministas). Esses grupos intolerantes, com o tempo, vão conseguir passar, com a alegação de liberdade de expressão, leis intolerantes nessa sociedade e, vão deixar a sociedade, que antes era tolerante, uma sociedade que persegue quem tolerou os intolerantes. Assim, para que a sociedade posso continuar tolerante, ela deve ter leis que proíbam pessoas intolerantes a se organizar. Esse é o paradoxo da tolerância de Kark Popper. No vídeo, abaixo, o físico Caio Gomes explica esse paradoxo:

Com o paradoxo da intolerância em mente, temos que pensar, nossa sociedade deve ter mecanismos que impeçam pessoas intolerantes de se apoderar da sociedade como um todo. Muitas vidas foram perdidas e são ainda hoje,  como o preconceito! Isso não faz sentido em uma sociedade globalizada com a nossa! Na Alemanha, onde tivemos a mostra maior que a falta de tolerância faz a uma sociedade, pessoa são presas por fazerem o cumprimento nazista ou por dizer “heil Hiltler”. E está correto! Faz com que esses grupos não cresçam.

A busca pela diversidade é o mote da sociedade tecnológica do século 21. Se olhar na lista das 500 maiores empresas do mundo, perceberá que, a maioria dos líderes é homem branco heterossexual.

Como uma sociedade saudável pode abdicar de mentes em lugares de liderança  por a pele da pessoa não for branca, ou por ser mulheres ou, por ter um comportamento diferente da maioria! Isso é um absurdo, pois esse perfil, com certeza, são mais de 80% da pessoas do mundo, se não mais.

Tolerância da Tecnologia

O que mais assusta, é a reação do presidente Donald Trump, que foi eleito com discurso anti-imigração, não condenou os grupos neonazistas, mas sim, os grupos de defesa dos direitos humanos!

Isso não ficou impune. Representantes de várias empresas, que eram conselheiros de Trump, como a Merck, Under Amour, Intel, o abandonam. Isso forçou o presidente a desfazer esses conselhos.

Tim Cook, CEO da Apple, disse:

Eu não concordo com o presidente e outros que acreditam que existe uma equivalência moral entre supremacistas brancos e nazistas, e aqueles que se opõem a eles defendendo os direitos humanos. Equacionar as duas coisas vai contra nossos ideais como americanos.

Além disso, enviou uma carta para todos os funcionários e vai doar US$ 1.000.000,00 para entidades que lutam contra o preconceito.

Mostrando como a sociedade pode reagir, o perfil do twitter Yes, You’re Racist (@YesYoureRacist), está postando fotos dos envolvidos no caso de Charlottesville e pedindo que eles sejam identificados. Alguns já foram demitidos.

A luta contra o preconceito é diária e não pode ser relegada apena ao governo. parte de cada um em nossa sociedade, sejam pessoas, sejam empresas grande ou pequenas, sejam as autoridade. Não podemos deixar que fatos do passado não se repitam! Essa é a posição da família XS Informática. Uma empresa que respeita todas as pessoas, uma empresa tolerante e diversificada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *